Congresso

Palavra da Comissão Científica

Ao assumir o desafio de colocar como tema central do III Fórum e do XIII Congresso o tema “ A Integralidade das Políticas Públicas na Habilitação e Reabilitação da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla”, a Federação das APAES do Estado de Minas Gerais assumiu também o compromisso de proporcionar à sua Rede, constituída por pessoas com deficiência intelectual, seus familiares e profissionais que com eles trabalham, oportunidade de aprofundar conhecimentos, com vistas a aprimorar a organização dos serviços ofertados nas instituições.

Coube à Comissão Científica do Congresso a responsabilidade de propor os 4 Eixos Temáticos, focados no tema central: educação, trabalho, assistência social e saúde.

Cada Eixo está organizado de forma a possibilitar reflexões teóricas, através de conferências e palestras, momentos coletivos de informação, seguidos por mesas temáticas, momentos de partilhar experiências inovadoras e bem sucedidas.

Entendemos que a reabilitação/habilitação prevê uma abordagem interdisciplinar e o envolvimento direto de profissionais, cuidadores e familiares, nos processos que favorecem o desenvolvimento da pessoa com deficiência intelectual. As estratégias de ações para a habilitação e a reabilitação devem ser estabelecidas a partir das necessidades de cada indivíduo, considerando o impacto da deficiência sobre sua funcionalidade, bem como os fatores clínicos, emocionais, ambientais e sociais envolvidos. Neste sentido, a troca de experiências e de conhecimentos entre os profissionais que compõem a equipe de educação, saúde e assistência social é de fundamental importância, para a qualificação do atendimento e para a eleição de aspectos prioritários a serem trabalhados em cada fase do processo de habilitação/reabilitação, para a pessoa com deficiência intelectual.

Desta forma, atender a pessoa com deficiência intelectual de forma integral e integrada, com ações de habilitação e reabilitação, é capacitá-la para atuar como principal agente causal de sua própria vida; é proporcionar oportunidades para que ela coloque em prática condutas autodeterminadas, independentemente de sua condição de deficiência; é oportunizar ambientes ao longo de sua vida, que favoreçam interações e participações em um processo contínuo de ensino e aprendizagem.

Assim, temos que assumir o compromisso – profissionais, pais e gestores – de que as ações de habilitação/reabilitação, preconizadas pelas políticas públicas, devam ser desenvolvidas de forma integral e integrada, para possibilitar o pleno exercício da cidadania eprojetos de vida de qualidade, para as pessoas com deficiência intelectual.

Compartilhar experiências, ouvir profissionais, familiares e pessoas com deficiência é, com certeza, uma rica oportunidade de aprendizagem, que esse Fórum e esse Congresso pretendem viabilizar a todos os congressistas.

Para isso, convidamos estudiosos e pesquisadores de Universidades, Faculdades, profissionais de Organizações Sociais e das Redes Públicas de Educação, Saúde, Assistência Social, para se aliarem aos que constituem a Rede Mineira das APAES e se fazerem presentes em Belo Horizonte, no XIII Congresso, através da inscrição de trabalhos, apresentação de pesquisas ou através da apresentação de folders.

Essa será, certamente, uma experiência valiosa!