8A349697-1443-43BA-8CDE-F49EA60B1E0F

Secretária Nacional de Assistência Social palestra no XIII da Rede Mineira das Apaes

A Secretária Nacional de Assistência Social, Maria do Carmo Brant, palestrou na manhã desse sábado (17), no XIII Congresso da Rede Mineira das Apaes, e falou sobre “A Implantação da Política de Assistência Social: Desafios e Perspectivas para o Atendimento da Pessoa com Deficiência Intelectual.

De acordo com a Secretária, a assistência social enquanto política pública é muito jovem, nasceu na Constituição Federal de 1988. Ela também explicou como funciona a Política de Assistência Social, apresentando os benefícios, os serviços, os projetos e os programas da política.

Maria do Carmo Brant falou sobre a Proteção Social Básica, os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o Bolsa Família, os Serviços de Proteção Especial de média e alta complexidade, os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e sobre os Centros Dias. “Esses últimos serviços são para os usuários que precisam de uma atenção maior”, explicou.

Maria do Carmo afirmou que hoje não dá mais para trabalhar Assistência Social separada da Educação e da Saúde. “Cada vez mais estamos produzindo o que chamamos de ações combinadas dessas três políticas”, explicou.

O moderador da mesa, Eduardo Barbosa, presidente da Federação das Apaes do Estado de Minas Gerais (Feapaes-MG), disse que a palestra da Secretária Nacional foi a oportunidade de fazer uma interligação entre a Política de Assistência Social e os temas tratados durante o XIII Congresso. “Nós, que trabalhamos com pessoas com deficiência intelectual, precisamos dar a elas a oportunidade de refletir sobre o que fazem, e não mais impor o que nós achamos que é importante. E isso é um desafio, pois tira a passividade dessa pessoa com deficiência”, afirmou.

Homenagem

Ao final da palestra, o Movimento Mineiro das Apaes prestou uma homenagem ao presidente da Feapaes-MG, Eduardo Barbosa, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido com dedicação e respeito nesses 60 anos do Movimento Mineiro das Apaes.
“O Movimento das Apaes me transformou em uma pessoa melhor”, disse, emocionado, Eduardo Barbosa.

Leave a reply